Daimler e Voith

Unidos pela tecnologia: aventura de carro e de barco

Os amigos Gottlieb Daimler e Friedrich Voith.

A primeira pane de automóvel do mundo

Eles são pioneiros de seu tempo. Juntos, viveram cenas cinematográficas: Gottlieb Daimler e Friedrich Voith são ambos inventores entusiasmados. Os jovens se conheceram durante seus estudos no Instituto Politécnico de Stuttgart e, desde então, são amigos íntimos. Seja em terra, com o primeiro automóvel, ou na água, com o barco a motor, os dois amigos sempre lutaram contra os limites da tecnologia, mas nunca se deixaram vencer.

Estamos no ano de 1890. Gottlieb Daimler está visitando a família Voith, em Heidenheim, Alemanha. Os homens decidem fazer uma viagem de carro para Königsbronn, a 10 km de distância. Também fazem parte do grupo, um montador da Daimler e o mais jovem descendente da família Voith, Hanns. Mas o veículo a motor, que não é puxado por cavalos, para em Schnaitheim, depois de apenas três quilômetros. A pane do veículo atrai muitos curiosos da aldeia que observam intrigados aquele veículo incomum e seus ocupantes surpresos. Não será mais nesse dia que os cavalheiros motorizados chegarão a Königsbronn.

Passeio de barco com obstáculos

Três anos mais tarde, em 1893, após um incidente com um veículo de outro tipo, a família Voith passa suas férias de verão no lado suíço do Lago Constança. Em um dia ensolarado, a família faz um passeio com o barco aberto a motor de Gottlieb Daimler. Quase todos os membros da família Voith, amigos de Stuttgart e, claro, o engenheiro Daimler, estão a bordo. Friedrich Voith pilota o barco no Lago Constança. Ele planeja explorar um lugar desconhecido. De repente, o barco para, preso nas rochas do rio.

Os homens não pensam duas vezes: para resolver a situação, eles se despem até as roupas de baixo e entram na água. O barco, porém, não sai do lugar, embora todos o puxem e balancem vigorosamente. Nesse meio tempo, o sol desapareceu e uma tempestade está se formando. É quando se aproxima o resgate tão esperado: um pescador aparece e leva as pessoas encharcadas de volta a terra, com segurança, em seu barco a remo.

"Tivemos que suportar o enorme interesse e os consequentes comentários feitos pela população de toda a aldeia sobre nós."

“O barco ficou preso bem no meio das rochas do rio e não se movia mais. Após algumas idas e vindas, pedimos que as mulheres cobrissem os olhos e, enquanto isso, os três dignos senhores corpulentos, Daimler, o Diretor de Construções da Corte de Stuttgart e meu pai entraram no rio de cuecas e puseram-se a puxar e balançar o barco por fora – infelizmente também em vão."

Das memórias de Hanns Voith

Com o automóvel em Heiligenberg

A primeira viagem bem-sucedida que Friedrich Voith fez de automóvel com a família aconteceu apenas em 1908. Os filhos Hermann e Hanns planejam uma surpresa para seu pai. Eles pegam emprestado um automóvel Mercedes aberto, vermelho escuro, de 40 HP e vão da casa de campo ao Lago Constança. Para que realmente nada de errado aconteça desta vez, Hermann e Hanns contratam um motorista para o pai. Este leva o pai são e salvo para Heiligenberg, até o castelo do Príncipe de Fürstenberg. E é assim que Friedrich Voith finalmente vivencia uma viagem prazerosa, sem pane.