Rotores com folgas mínimas

Rotores com folgas mínimas

As turbinas de palhetas ajustáveis, tais como as turbinas Kaplan ou bulbo, apresentam palhetas com passo variável. Esses mecanismos são caracterizados pela existência de folgas nas periferias interiores e exteriores das palhetas. Essas folgas podem provocar fluxos em virtude de vazamentos, o que leva à formação de vórtices. Tais fluxos secundários provocam o aumento da velocidade da água, variações de pressão intensas e rápidas, e níveis reduzidos de pressão absoluta, sendo todos esses fatores potencialmente nocivos à passagem de peixes.

Para minimizar os efeitos à sobrevivência de peixes causados pelos fluxos gerados nas folgas, a Voith desenvolveu a tecnologia Minimum Gap Runner (MGR, ou rotor com folga mínima) como parte integrante do programa Advanced Hydro Power Turbine System (AHTS, ou Sistema de turbina hidrelétrica avançado) do Departamento de Energia dos EUA.

As palhetas MGR têm um perfil que se ajusta ao contorno perfeitamente esférico do cubo e da periferia, de forma a manter a folga de projeto constante ao longo de todo o curso de movimento da palheta. Além da meta declarada de aumentar da sobrevivência de peixes, a folga mínima também impacta positivamente a eficiência da turbina.

Ao longo da década passada, a tecnologia MGR foi implementada em campo em diversas unidades de fluxo axial de grande porte, incluindo os projetos da represa de Wanapum (Washington), de propriedade da Grant County Public Utility District, a represa de Bonneville, do US Army Corps of Engineers, e nos projetos do rio Ohio, da American Municipal Power.

As taxas de sobrevivência de peixes registradas em unidades MGR mostraram-se superiores a 95% por cento.

Turbina MGR: Cubo perfeitamente esférico minimiza as folgas, proteje os peixes e melhora a eficiência geral da turbina.

Turbina Kaplan MGR