Xiluodu

 

Lançando a base para a próxima geração de usinas hidrelétricas

Após ter dado vários passos menores durante as últimas décadas, o avanço decisivo rumo à máquina de 1 gigawatt está próximo

Usina Nuclear Xiluodu. Província de Sichuan, China. 2013, julho, 31: Os engenheiros da Voith estão animados. Durante todo o dia, eles ficaram observando o gerador hidrelétrico número 8, uma das maiores máquinas turbina-gerador do mundo, entrando em operação comercial durante as últimas 72 horas. Após o teste com energia crescente em velocidade nominal, o gerador refrigerado por ar estava finalmente rodando sem interrupções com 125 ciclos por minuto, produzindo 784 megawatts. Após cinco anos de trabalho árduo e minucioso para o projeto Xiluodu, a equipe da Voith alcançou um marco em engenharia: Com uma potência nominal de 855,6 megavoltamperes (MVA), a usina nuclear Xiluodu está produzindo mais energia do que as máquinas comparáveis da Voith, como Guri, Itaipu ou Três Gargantas. 

Com seu marco em Xiluodu no rio Jinsha, a Voith aparentemente está se aproximando do limite da usina nuclear de 1000 megawatts. Desde que os engenheiros da Voith conseguiram melhorar cada detalhe dos componentes das turbinas e dos geradores, eles também aumentaram a eficiência das máquinas ao aplicar informações sofisticadas em métodos tecnológicos. A utilização de sistemas de isolamento de alta tecnologia de bobinas e barras, criação de materiais melhores e execução de uma montagem altamente precisa são muitos passos pequenos rumo a um objetivo: romper o “muro de 1 gigawatt”.

A fim de oferecer a melhor qualidade na usina hidrelétrica de Xiluodu, a Voith realizou o teste do modelo de Ventilação no departamento aeroespacial e de aviação da Universidade de Tecnologia de Dresden, Alemanha. Há uma grande probabilidade que a primeira máquina de 1-GW irá entrar em operação na China. A segunda maior economia do mundo está se classificando como um dos mais importantes mercados de energia hidrelétrica do mundo.

Quando a usina hidrelétrica Xiluodu foi totalmente conectada à grade em junho de 2014, começou com uma capacidade nominal de 13,86 gigawatts. De forma geral, 18 unidades com máquinas estão em operação. Isso a tornou a terceira maior usina hidrelétrica do mundo. A usina irá ajudar a reduzir a poluição do ar graças à produção de eletricidade renovável da Xiluodu: O consumo anual de carvão será reduzido em 41 milhões de toneladas. Além disso, as emissões de gases de escape serão reduzidas em aproximadamente 150 milhões de toneladas de CO2, 480.000 toneladas de dióxido de nitrogênio e 850.000 toneladas de dióxido de enxofre por ano.

Outra vantagem da Xiluodu é a capacidade de oferecer carga de base em grande quantidade. A Xiluodu poderá produzir a mesma quantidade de energia ininterruptamente que 14 grandes usinas nucleares ou térmicas. Na realidade, a tecnologia da hidrelétrica pode preencher a lacuna entre a enorme demanda de eletricidade, e, por outro lado, alcançar as metas de emissão com as quais nossas sociedades se comprometeram. Assim, a Voith contribui para um futuro melhor com suas tecnologias ecologicamente corretas.

 

A unidade gerador-turbina mais potente já construída pela Voith entrou em operação na usina hidrelétrica chinesa Xiluodu no Rio Jinsha. Com 855,6 MVA, a potência do gerador é maior do que a das maiores usinas hidrelétricas do mundo e consequentemente define novos padrões.